terça-feira, 26 de setembro de 2017

É Errado não Gostar dos Best Sellers?

Segundo o Publisher News, em 2016 quatro dos dez livros mais vendidos no ano, eram best sellers mundiais. O livro em primeira posição contava com nada mais, nada menos que 352 mil exemplares vendidos no Brasil. E para quem não conhece, best sellers são livros que contabilizados no país ou no mundo todo, batem recorde de vendas.

Entretanto, um best seller nem sempre atinge todo mundo. Nem todos se tornam potterheads ou tem interesse nos romances da Jojo, por exemplo. Apesar, dessas afirmações parecerem calúnia aos fãs desses títulos, é preciso lembrar que no mundo literário tem lugar, e claro, livros para todo mundo.

Mesmo assim, se formos analisar o comportamento da mídia, é possível ver uma  ligeira “maldade” por trás desses livros que faz com que  o nível “fã” da coisa extrapole e tome rumos completamente comerciais. Agora, um livro não é mais só um livro, é também pulseiras, mochilas, cadernos…

Infelizmente, o mercado editorial é muitas vezes invadido por títulos marcados de clichês, personagens e ações previsíveis. Uma verdadeira sacada de marketing que ocorre com maior força nas mídias sociais. Mesmo assim, não é um problema gostar deles, assim como também, não há problema em não gostar, como eu disse: no mundo literário tem lugar, e claro, livros para todo mundo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário