segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Bienal do Quadrinho de Curitiba 2016

Blog Le Quiche Literário


Hoje é o dia nacional do quadrinho e para falar dessa data não a vale falar de Marvel ou DC, hoje é o dia de valorizarmos quem produz quadrinhos em terras brasileiras e não estou falando só do Maurício de Souza.
Em 2016, tive a oportunidade de participar de um dos melhores eventos de quadrinhos eu já fui a Bienal de Quadrinhos de Curitiba juntou mais de 130 autores nacionais e internacionais dos chamados quadrinhos independentes, que são produções de muita qualidade para o pouco destaque que a mídia e o público dá para eles.

Mas afinal de contas, o que são quadrinhos independentes?
São quadrinhos produzidos sem o auxilio de alguma editora ou marca, geralmente possuem seus nichos de públicos em delineados e forte presença na internet, já que geralmente esses quadrinhos costumam ser lidos online. Seus autores produzem seus materiais de forma completamente autoral.

O que mais me chamou a atenção nessa bienal, foi a variedade de temas que o mundo dos quadrinhos abrange. Acredite, os quadrinhos vão muito mais além do que os tradicionais comics Marvel e cia (calma pessoal eles são incríveis também!). Fiquei impressionada com a qualidade e o comprometimento que os quadrinistas independentes, principalmente brasileiros, colocam em suas produções. Às vezes sem nenhum incentivo, dependendo das crowfundings  financeiro ou de editoras da área. Esses artistas, trazem roteiros incríveis e super originais, personagens únicos e com personalidades genialmente pensadas e técnicas e ilustrações absolutamente lindas.
Blog Le Quiche Literário


Os temas das mesas redondas também deixou sua marca, nunca parei para pensar e refletir nas importantíssimas questões que rodam a representação  da mulher nos quadrinhos e a participação de quadrinistas nesse mundo ainda tão dominado por homens.

As crianças também tiveram seu espaço, as crianças tiveram seu próprio cantinho de leitura e oficinas pensadas especialmente para os pequenos.

Foi lindo ver a interação do público com o evento e como os organizadores tiveram o cuidado para que essa interação existisse. 

O ilustradores, roteiristas e humoristras também estiveram presentes, o evento também contou com exposições de renomadas peças latino americanas, europeias e norte americanas sempre com quadrinhos de produção independentes.
A bienal não deixou ninguém de fora, houve oficinas para todos o públicos e de todas as idades e as palestras contaram com importantes nomes do seguimento.
A melhor parte da Bienal de Quadrinhos de Curitiba 2016 foi o espaço que esses autores tiveram para divulgar e vender suas produções.

Outro momento incrível foi conhecer de perto quem as autoras da Como sou.. e Armandinho, tirinhas que fazem sucesso no Facebook.


Fernanda Nia
Fernanda Nia é autora do "Como Realmente Sou", a carioca era publicitária e começou seu trabalho em 2011 e a ideia das tirinhas veio junto com a ideia de ter um blog! No Facebook, a página do Como Realmente sou possui mais de 150 mil curtidas.

Você pode comprar os quadrinhos direto com a autora através do site:

Reprodução



Nenhum comentário:

Postar um comentário