sábado, 19 de agosto de 2017

[RESENHA] O Leitor- Bernhard Schlink


Escrito por Bernhard Schlink em 1995, “O Leitor” traz uma leitura simples e intrigante do começo ao fim. O livro conta através do olhar de Michel, um romance cheio de significados que havia vivido em sua adolescência, onde na sua maturidade se encontra sem caminho quando vê sua amada envolvida com um dos eventos, senão o mais macabro da humanidade: A Segunda Guerra Mundial.
Reprodução
Bernhard retrata essa história de forma sucinta e simples sem o apelo aos clichês dos livros  de romance. Suas personagens são fortes e com características de definem o ritmo da história.


“O Leitor” é uma leitura que não termina na primeira leitura, é preciso lê-lo com maturidade senão lê-lo várias vezes, já que o livro está carregado de simbologias, seja elas relacionadas ao sexo, a juventude e a Alemanha pós e durante a guerra. Entretanto, esses pontos levantados não são críticas negativas. A trama  entre Michael e Hanna não perdem o protagonismo e da forma como foi narrada é possível praticamente sentir e viver a história.

Uma publicação compartilhada por Le Quiche Literário (@lequicheblog) em
Além disso, “ O Leitor” ganhou em 2008 sua versão para o cinema. Os atores principais são nada mais, nada menos que Kate Winslet e Ralph Fiennes. O longa é um dos poucos filmes que não ofendem o livro e nem os fãs da versão escrita, isso deve explicar a razão dos 5 Oscars ganhos além de outros prêmios como o Globo de Ouro. Assim como o livro, o filme é emocionante e cheio de simbologias  que valem toda a atenção possível.


As Marchas da Morte
Um dos episódios também causadores de inúmeras mortes durante a Segunda Guerra Mundial foram as apelidadas pelos judeus de “Marchas da Morte”.
Esses deslocamentos forçados de prisioneiros dos campos de concentração  ocorriam várias vezes entre um campo a outro. O mais marcante foi o de Auschwitz que marcou o janeiro de 1945 já que foi a maior das  marchas.
Segundo o site Discovery, cerca de 60 mil prisioneiros viajaram durante 4 dias a pé. O motivo? Esconder as provas das condições desumanas dos campos.
Ao frio de 23Cº abaixo de zero, estima-se que houveram 9 mil mortos entre eles Anne Frank que faleceu assim que chegou ao destino. Outros 15 mil chegaram feridos.

terça-feira, 25 de julho de 2017

Aos Meus 22 Anos


Obviamente, para mim hoje é o dia mais bonito do ano, não só porque hoje se comemora o dia do escritor e há três anos, o mundo dos livros tem sido o meu. Mas porque hoje simboliza um acontecimento que ocorreu há 22 anos atrás.
Pode parecer narcisismo, egocentrismo ou qualquer outro  “ismo” similar, mas para mim, exclusivamente para mim, esse é um dia belíssimo. E nisso, nesses 22 anos que completo hoje, aprendi que grandes castelos apesar de firmes e sólidos estão tão passíveis a cair  quanto um castelo feito de areia ou cartas, aprendi que a quantidade de “amigos” não representa o amor e o zelo dos verdadeiros amigos que muitas vezes conta-se nos dedos de uma mão. Aprendi que corremos demais para por muito pouco e vice- versa.

Na realidade, nunca aprendi tanto a valorizar o passado quando descobri que meu futuro estava em jogo, mas principalmente quando aprendi a deixá-lo para trás. A saúde, essa danadinha, é mais importante do que qualquer outra coisa podemos imaginar.


De qualquer forma, como sempre e como tudo, desejo que esse ano seja… Ops, é segredo! Mas, desejo a todos que me felicitaram, paz, amor e muito de Deus no coração. E aos meus familiares e amigos de verdade, além de tudo isso que já citei, a gratidão de tê-los ao meu lado sempre.  

terça-feira, 18 de julho de 2017

Grupo de Leitura: It- A Coisa

Reprodução
A  Suma das Letras que é selo da Companhia das Letras, está neste mês realizando um grupo de leitura sobre o livro “It- A Coisa” de  Stephen King. O grupo de leitura terá duração de 2 meses com previsão de término no dia 1 de setembro.

“It-  A Coisa” de Stephen King teve sua primeira publicação em 1986. o livro conta a história de sete pessoas que enfrentaram na infância uma criatura centenária que tinha como seu maior alimento o medo. Como mudava de forma, a criatura foi apelidada de “coisa” mesmo assim, a criatura ora tomava a forma de um palhaço chamado Pennywise que atormentava as pessoas na cidade fictícia de Derry.

Após 30  anos a Coisa volta a perturbar a cidade e a matar crianças, para deter que isso volte as sete crianças do passado Richard Tozier, Eddie Kaspbrak, Stanley Uris, Beverly Marsh, Rogan Ben, Hanscome juraram vingança.

Em 1990 houve a adaptação da obra para o cinema e no ano de 2017 o título já está no calendário de estreias no cinema.

A leitura coletiva da obra está dividida em 5 partes pra ninguém ficar de fora. Ao fim de cada parte do livro há discussões online nas redes sociais da editora.

Se você ficou com vontade de participar, corre que ainda dá tempo já que o grupo de leitura ainda está na segunda parte.

segunda-feira, 17 de julho de 2017

RESENHA: Notícia de um Sequestro


Maruja Pachon/ Folha de São Paulo
Apesar de ser conhecido como um autor de contos de ficção, Noticia de um Sequestro está longe de ser uma mera história inventada,   com  uma narrativa direta  e sempre em linguagem jornalística esse é um dos poucos trabalhos do autor como jornalista.
Em seu livro-reportagem, Márquez conta a história dos 182 dias de cativeiro que Maruja Pachon passou nas mãos do Carcel de Medelín a mando de Pablo Escobar e também dos demais sequestrados e envolvidos. Na época a Colômbia negociava com os Estados Unidos uma lei de extradição de narcotraficantes, lei da qual Escobar temia já que segundo ele: “Prefiro uma cova na Colômbia do que uma cela nos EUA”.
Suas personagens relataram que Márquez foi um exemplo de jornalista, já que o trabalho durou cerca de três anos para finalizar.   Da mesma forma que perguntava muito, o autor ouvia muito mais as pessoas das quais entrevistava e segundo Maruja Pachon ele teve um olhar sensível aos detalhes. O livro Notícias de um Sequestro, o consagrou pela riqueza de detalhes, mas também pela narrativa jornalística perfeita além da neutralidade do autor sobre os fatos.

A HISTÓRIA
A escrita suave, objetiva e elegante do livro refletiu no interesse de ambas as partes para escrever a história marcante na vida de Maruja e da Colômbia que nos ano entre 1990 e 1993 passaram pelos momentos mais violentos no país. Além disso, o livro torna-se cativante já que o autor tinha como objetivo ser vivo em emoção, em alguns momentos o livro se torna um a história de suspense. Márquez imersa de tal forma na história que praticamente se torna uma testemunha.
Como jornalista, escreveu os fatos tais como eram, sem “papas na língua” e com muita coragem segundo Maruja Pachon em uma entrevista à Folha de São Paulo. A história narrada não conta somente os momentos das personagens, mas sim da sua própria vida como jornalista e cidadão colombiano, assim a leitura desse clássico torna-se indispensável para os estudantes da área da comunicação. Os meios de comunicação foram ferramentas chave para as negociações e também para o “conforto” das vítimas em saber o que acontecia lá fora.

A REALIDADE DO CATIVEIRO E A SOCIEDADE
As vítimas envolvidas estavam diretamente  relacionadas com o poder  e com os meios de comunicação por isso a comoção nacional sobre o caso  a cada dia ou a cada informação sobre os sequestrados envolvia tanto a opinião pública,  assim o governo estava pressionado por  todos os lados, a mídia  e  a qualquer informação mal  passada pelos envolvidos poderia interferir  no que  permitia  a vida ou a morte das vítimas, da população dividida entre  o Pablo Escobar Robin  Hood  e o criminoso  além dos demais países como os EUA.

Uma publicação compartilhada por Le Quiche Literário (@lequicheblog) em

sexta-feira, 3 de março de 2017

RESENHA: A sua Completa Disposição


O My French Film Festival terminou e já está dando saudades. O MFFF é um evento online que disponibiliza gratuitamente filmes franceses da melhor qualidade e quem define o vencedor é você.
Esse ano, assisti muitos filmes do festival, mas meu coração ficou em somente um: A sua completa disposição. O filme passa da comédia ao drama tratando de assuntos bem sérios de forma bem sutil.
A toda disposição conta a história de uma família argenia que vive na França.
A personagem principal é Hanna, uma mulher de 30 anos e que sofre da neurose da bondade, ou seja, para Hanna dizer “não” é um grande desafio. Sua família também sofre com a neurose de Hanna menos seu irmão Hakim que só está concentrado em suas raízes argelinas e sua religião. Nem Hakim nem Hanna se dão muito bem mas um grande problema de saúde muda tudo.

O filme é incrível pela sutileza que o roteiro explora diversos temas bem polêmicos, desde o preconceito e a pedofilia. Vale a pena! 

quarta-feira, 1 de março de 2017

Top 3: Fevereiro

Depois de muito Netflix, livros e pipoca o mês de  fevereiro acabou em clima de Carnaval.
Olha ai os posts top do mês!

PARA UM ANO MAIS SAUDÁVEL
2017 tá ai, mas você já parou para pensar o que você está fazendo pela sua saúde mental e física? Nesse post te ajudo com isso, o que fazer para aproveitar esse ano com o máximo de saúde.


Reprodução/ We Heart It

QUANDO TUDO DÁ ERRADO
Sabe aqueles dias que nada parece dar certo? O que fazer quando isso acontece? Nesse post te ajudo com essas situações.
Reprodução/ We Heart It

5 ITENS QUE FALTAVAM PARA VOCÊ SE ORGANIZAR

Deem a largada! O corre, corre do ano começou e o que você está fazendo para não se perder na bagunça? Confere ai no post
Reprodução/Pinterest



quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Quando Tudo Dá Errado

Reprodução/ We heart it

"Quando tudo dá errado" é a frase que resume a série de fracassos que podem acontecer num dia qualquer.
Talvez naquele dia que o ônibus quebra ou aquele dia que você briga com seu namorado ou namorada e ao mesmo tempo sua cabeça está explodindo de dor.
Mas é quando tudo dá errado que a única solução plausível é passar por cima disso é não deixar que essas coisas façam que num outro dia qualquer tudo dê errado novamente.
A melhor saída, é procurar se acalmar e respirar fundo também ajuda em outros casos fazer as pazes também resolvem. 
Dias que tudo dá errado existem, é um fato, mas você tentar fazer outros dias os melhores, isso já é uma escolha, uma ótima escolha. 
Apesar de você estar me xingando agora, porque tudo que estou falando é uma grande bobagem o simples fato de você ter continuado ler esse post já significa muito. 
Vamos olhe para si e veja o quão boba ou bobo você está sendo. Na minha opinião, os nossos problemas são do tamanho que damos a eles...