sábado, 16 de dezembro de 2017

RESENHA | A Garota Americana de Meg Cabot

Reprodução
Como seria ter a vida mudada após cometer um grande ato heroico? A garota americana escrito por Meg Cabot autora também do Best Seller “O diário da princesa” traz agora a história de Samantha Madson, uma garota cheia de opiniões que ama desenhar e ouvir as músicas da banda No doutb. No livro, Sam salva o presidente dos Estados Unidos de um criminoso e tem sua vida mudada completamente: de uma garota comum para uma heroína nacional.

O livro traz uma narrativa divertida e leve em primeira pessoa, uma história para dar vida às quintas- feiras sem graça. A linguagem é simples e jovem, mas o melhor do livro são as listas Top Ten que a personagem elabora que acentuam ainda mais o tom divertido de toda a história, fazendo com que o leitor literalmente queira entrar no livro e ser amigo da Sam, uma menina que ensina através de suas opiniões e ações que para sermos especiais, basta sermos nós mesmos. 

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Metas Literárias para 2018


O ano de 2018 está chegando e com ele as metas de leitura, e claro, eu já defini o que ler. Quem estuda sabe que é bem difícil conciliar as leituras da faculdade com outras, mas é sempre bom ter metas, seja para conquistas, e claro, para as leituras. 
Nesse ano que passou, muita coisa aconteceu na minha vida, outras legais e outras nem tão legais assim, mas aconteceram e já passou. E por isso, quero muito usar 2018 para me dar uma segunda chance, me conhecer melhor e viver em paz esse novo ano que chega. Conheça os títulos que escolhi para 2018. 



Reprodução

OLÁ 2018!

Os criadores de coincidências de Yoav Blum. 
Esse titulo é o livro do mês de dezembro de 2017 e também o livro que quero começar o ano lendo. Ele é super curioso e quem já leu indica.

Blog: Entenda a revolução que vai mudar seu mundo de Hugh Hewitt
Desde meus primeiros passos no mundo dos blogs eu percebi que essa era a minha grande paixão, apesar de todas as dificuldades que passei acho super importante entender o quê eu amo tanto: Blogs.








PARA REFLETIR  

As alegrias da maternidade de Buchi Emecheta
Esse livro foi o livro do kit de outubro do clube de assinatura TAG Literária e foi indicação  de Chimamanda Adichie além de escritora nigeriana é também ativista feminista. Esse é um livro que me despertou muita curiosidade pela temática e pela sua importância na literatura estrangeira.

Reprodução
Uma aprendizagem ou o livro dos prazeres de Clarice Lispector 
Esse livro li quando menina e não acho que ele é um livro que deva ser lido só quando uma vez. É preciso ler de novo, reinterpretar o que a queridíssima Clarice quis nos dizer. 

Aqui estão os sonhadores de Imbolo Mbue
Esse livro foi indicação da própria Oprah no seu clube do livro. Considerado um dos melhores livros pela The New York Time, a temática do titulo é uma das razões.

A idade decisiva de Mag Jay 
Quanta coisa a gente queria fazer diferente, quanta coisa a gente queria resolver voltando os ponteiros do relógio para trás. Esse livro, é fruto de uma tese de doutorado que pontuou os temas que a galera dos 20 anos deveria desde já começar a se preocupar.

COLEÇÕES

Coleção Flora Figueiredo (Limão Rosa,Calçada de Verão, Estações,Florescência)
Flora Figueiredo é uma das poucas poetisas que leio com gosto, queria ser uma leitora mais assídua de poesia. Por que não começar pela minha escritora favorita? 


terça-feira, 12 de dezembro de 2017

LIVRO DO MÊS | Os Criadores de Coicidências

Para encerrar o ano, nada melhor do que um dos livros mais interessantes já lançados. Olha a ficha técnica dele:

Reprodução
Autor: Yoav BLUM
Ano: 2017
Editora: Planeta dos Livros

Resumo Oficial: (Livraria Cultura)

E se o trem que você perdeu, o café que derrubou, o bilhete que encontrou não forem eventos aleatórios? E se o destino do mundo estiver sendo manipulado por pessoas especializadas em criar acasos?
Neste romance do israelense Yoav Blum, o destino é o protagonista - mas ele não depende de sorte ou intervenção divina.
Emily, Eric e Guy trabalham numa espécie sobrenatural de organização secreta há alguns anos. Eles estudaram disciplinas como interferências em sonhos, distribuição de sorte e como ser amigos imaginários, até se tornarem criadores de coincidências. Agora, de tempos em tempos, recebem complexas missões a serem executadas. Seu trabalho é permanecer na área cinzenta entre destino e livre arbítrio, onde eles criam situações que criam situações que criam mais situações que darão origem a pensamentos e decisões, gerando os mais diversos resultados: o encontro de almas gêmeas, invenções que podem mudar o mundo, a inspiração que dará origem a obras-primas.

Mas, quando Guy recebe uma missão especial, que vai além daquilo que ele acredita poder fazer, as coisas começam a se mover de forma a mudar tudo o que os criadores de coincidências entendem sobre a vida e a verdadeira natureza do amor.
Um thriller improvável sobre os operários invisíveis que mantêm girando as engrenagens do acaso.
ONDE E POR QUANTO ENCONTRAR?
* Valores conferidos na data deste post
Livrarias Curitiba R$ 35,60 (Livro Impresso) 
Livrarias Cultura  R$ 27,40 (Livro Impresso) R$ 27,99 (Livro Digital)
Saraiva                    R$ 26,90 (Livro Impresso) 

OPINIÃO| O Brasileiro Lê Muito (Mal)



Na sua coluna na PublishNews, Paulo Tedesco um dos grandes influencers no mundo editorial e professor na PUCRS, critica a forma como o próprio brasileiro se vê como leitor. Apesar do estereótipo formado desde a escola, de o brasileiro lê pouco, ninguém leva em conta os valores nas cotações anuais de livros, do qual o Brasil supera os milhares em livros vendidos. 

Segundo Tedesco, a razão entre o brasileiro que lê pouco e os valores estrondosos de venda, está na qualidade do que as pessoas leem. Mas ele deixa claro, que ler best- sellers ao invés dos livros que a elite quer que a "plebe" leia não tem nada haver com a história, mas sim, na qualidade dos materiais impressos, bem como a sua origem, na qualidade do conteúdo desses materiais, e claro, da qualidade do próprio mercado editorial. 

Sinceramente, concordo com Tedesco, o mercado editorial se perde quando foca somente a venda ou na construção de imagem de uma determinada editora, autor ou livro como rotineiramente ocorre nas redes sociais. Hoje um livro é um troféu, que você expõe para uma visita e não como forma de mostrar sua personalidade de leitura ou interesse de conhecimento para prazer pessoal, e sim, em mostrar a pessoa “cult” que você é por ter um livro na estante (ainda que você sequer tenha lido). 



Mais uma vez, o Brasil e os brasileiros, criam e fomentam preconceitos e estereótipos que faz com que o conhecimento seja somente um produto na prateleira. Quando é que deixaremos o status para trás e começaremos a ler os livros?

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Livro do Mês | O Alquimista, Paulo Coelho

O ano está acabando e agora é que começamos a colocar no papel se cumprimos o prometemos fazer e começamos também a sermos cobrados pelo tempo e por nós mesmos por mudanças.  Nesse clima de reflexão, o livro do mês de Novembro, é um livro que independente das vezes que li, todas elas me trouxeram aprendizados diferentes e que independente das críticas que esse autor recebe a leitura é sempre válida.

Reprodução

Autor: Paulo COELHO
Ano: 2017
Editora: Paralela
Resumo Oficial: (Livraria Cultura)

Paulo Coelho já inspirou mais de 200 milhões de leitores por todo o mundo com este romance encantador. Esta história, brilhante em sua simplicidade e com uma sabedoria que nos estimula, é sobre um jovem pastor da Andaluzia chamado Santiago que viaja de sua cidade natal na Espanha para o deserto do Egito em busca de um tesouro escondido perto das Pirâmides.

Ao longo do caminho, ele encontra uma cigana, um homem que se diz rei e um alquimista, que lhe indicam a direção para a sua busca. Ninguém sabe que tesouro é esse, ou se Santiago será capaz de ultrapassar os obstáculos de seu trajeto. Mas o que começa como uma jornada para encontrar bens mundanos se transforma na descoberta do tesouro que se encontra dentro dele mesmo. Emocionante e profundamente humano, este clássico contemporâneo é um testamento eterno do poder transformador dos nossos sonhos e da importância de ouvirmos nossos corações.





ONDE E POR QUANTO ENCONTRAR?
* Valores conferidos na data deste post
Livrarias Curitiba R$ 29,90 (Livro Impresso) 
Livrarias Cultura  R$ 20,60 (Livro Impresso) 
Saraiva                    R$ 23,90 (Livro Impresso) R$ 9,90 (Livro Digital)

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Opinião | E-book ou Livro Físico?

Reprodução

Foi apresentado ontem (31) os resultados de uma pesquisa realizado pela Cuponation. A empresa idealizadora da pesquisa, é especializada em cupons e acompanhou desde 2016, os 90 livros mais vendidos da Amazon onde durante esse período, comparou os valores dos entre os e-books e livros físicos.
Um dos resultados obtidos foi a diferença de valores entre um e outro. O livro em formato digital custa em média 27% mais barato do que os livros impressos, onde essa diferença de valor ocorre em impressionantes 97% dos casos comparados. Sendo que os títulos de literatura e de autoajuda em formato digital subiu em vendas em 33% e 31 respectivamente.
Entretanto, como fica os livros impressos? Será que os livros impressos irão morrer? Quem trabalha em uma editora , como é o meu caso, é despendido tempo e dinheiro seja no processo de diagramação e de criação, é justo ter um material extremamente elaborado a um clique de distância?  Na entrevista realizada também ontem (31) pela UniFM, no programa “Sentido Literal”, o professor e escritor Hertz Wendel diz que “ A questão agora não é vencer como impresso ou como digital e sim vencer a disputa de leitores, independente de suas preferências. Depois, de ouvir isso comecei a refletir sobre as minhas opiniões. Acompanho de perto o mercado editorial e é inegável o fato que o os livros em formato digital democratizou e deu maiores possibilidades de leitura. Penso que essa migração do livro físico para o livro digital está muito relacionado com a nova vida, bem como a rotina que as pessoas têm hoje em dia. Não espaço nas bolsas e mochilas para carregar livros, seja pelo peso, que por mais irrelevante que pareça pesam, e claro, quem em santa consciência tem a coragem de jogar um livro na mochila e correr o risco de estragar a capa?
Hoje, vejo que os livros físicos se tornaram troféus, objetos de orgulho e carregados de intelectualidade dignos de serem mostrados às visitas. Quem não quer exibir um autógrafo da J.K Rowling em sua última obra disponível em capa dura e de venda limitada.

Obviamente, que ambas as formas, digital e física, trazem suas vantagens ( e desvantagens) mas acredito que a chave de tudo está com as editoras, porque agora a guerra é outra...   

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

1ª Festa Literária Biblioteca Pública do Paraná

Reprodução

Dos dias 23 a 28 de outubro ocorreu a primeira Festa Literária da Biblioteca Pública do Paraná. Durante todo o dia, o público pode participar de workshop, palestras, oficinas e apresentações e tudo de forma gratuita.
A Festa Literária da Biblioteca Pública, foi um dos eventos mais esperados do ano já que trouxe autores como Alvaro Posselt, Rogério Borges e outros 20 escritores e esse ano o homenageado é Manoel Carlos Karam que é uma grande personalidade em Curitiba.

Confira algumas fotos do evento:
Reprodução