domingo, 15 de outubro de 2017

Livro do Mês | Sete Ossos e uma Maldição

O mês mais aterrorizante do ano começou! Sobrevivemos a Sexta Feira 13 e agora te mostro o livro que escolhemos para representar outubro. Preparados?


Autor: Rosa Amanda STRAUSZ
Ano: 2013
Editora: GLOBAL
Resumo Oficial: (Livraria Cultura)

Respire fundo antes de começar a leitura deste livro. São 10 contos que levam a viagens aterrorizantes. Sem manchar o papel com sangue, apenas incentivando a imaginação de quem lê, Rosa Amanda Strausz constrói em 'Sete ossos e uma maldição', um clima e cenários de tirar o fôlego. Enquanto o leitor passeia por histórias aparentemente comuns, o suspense cresce na narrativa. O que parece ser apenas a história de um casal recém-casado comprando uma mansão antiga ganha contornos arrepiantes. A noite em que uma adolescente se apaixona por um desconhecido, transformando-se em pesadelo. Com a respiração presa, é preciso chegar rápido ao final do conto, em busca do ápice tão desejado. Mas a autora surpreende. A dúvida é uma constante. E, às vezes, é o leitor quem completa, com seus próprios medos, o desfecho da história. Aliás, uma história de arrepiar. Vai dar medo até de olhar embaixo da cama.



ONDE E POR QUANTO ENCONTRAR?
* Valores conferidos na data deste post
Livrarias Curitiba Indisponível
Livrarias Cultura  R$ 33,15 (Livro Impresso) 
Saraiva                   Indisponível

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Finalistas ao Prêmio Jabuti 2017 são Revelados

REPRODUÇÃO

Nesta terça feira (03) a Câmara Brasileira do Livro (CBL) realizou a primeira fase do 59º Prêmio Jabuti. Nessa etapa, foram avaliados mais de  duas mil obras onde 10 títulos de cada uma das 29 categoria inscritas foram escritas.
A Editora Companhia das Letras está entre os finalistas com 26 títulos. as editoras universitárias também marcaram presença com grande participação da Editora Unesp e Edusp da Universidade de São Paulo.


A segunda fase do processo de seleção ocorrerá ainda neste mês no dia 31, as obras que mais receberem pontos serão consideradas as grandes vencedoras de suas categorias.
REPRODUÇÃO

O Prêmio Jabuti
Considerado um dos prêmios mais respeitados no mundo da literatura, o Prêmio Jabuti surgiu em 1958 num contexto editorial conturbado para os editores de livro. Entretanto, desde aquela época, o prêmio vem com o objetivo de promover e reconhecer a literatura presente em terras brasileiras. E é nesse intuito, que o “jabuti” representa o prêmio já que é um dos animais mais importantes para os povos indígenas do Brasil e que traz consigo a simbologia da sabedoria.  
Para conferir a lista completa, é só acessar o site do evento:


terça-feira, 3 de outubro de 2017

Chá de Maracujá com Canela

Blog Aqui na Cozinha

Às vezes, tudo que a gente quer é sossego. É poder chegar em casa e ter o prazer de tirar os sapatos, deitar no sofá e ler um bom livro. E que tal, esse momento tão especial de descansar, fosse acompanhado de um chá que vai te deixar super calmo?
Antes de irmos para a receita vou contar uma curiosidade sobre o chá de maracujá com canela. Esse chá é tradicional das famílias do campo no interior do Paraná. Que é feito não só para relaxar, mas também esquentar as noites frias de outubro do sul do país.
E a receita dessa bebida encontrei no blog Aqui na Cozinha e adorei! Veja a receita desse blog:

Ingredientes
1 maracujá
2 paus de canela
1 litro de água
Açúcar ou adoçante a gosto
Modo de Preparo

Retire a polpa do maracujá e coloque em uma panela junto com a canela e a água, leve ao fogo. Depois que começar a ferver, deixe mais 10 minutos. Desligue. Passe por uma peneira bem fininha para tirar as sementes do maracujá. Adoce e sirva.

E aí? O que acharam?

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

36ª Semana Literária SESC & & XV Feira do Livro Editora UFPR


Terminou neste fim de semana (23/09)  a 36ª Semana Literária SESC & XV Feira do Livro Editora UFPR. O evento como a  ‘Literatura e(m) movimento’. Com o objetivo de pensar a literatura em toda sua plasticidade e capacidade de desdobramento em suas relações com as outras artes, o evento contou com a participação de nomes conhecidos como Verônica Stigger, Zé Miguel Wisnik e Walter Silveira.


A  feira contou com a participação de 26 livrarias  e editoras do país entre elas estão a Editora UNESP e a Editora UFMG. Entre romances, biografias e outros, o maior destaque foi a enorme quantidade de livros técnicos e acadêmicos, todos com descontos que variaram entre 20% a 40% de desconto.

O evento que já faz parte da agenda cultural da cidade de Curitiba, trouxe de forma gratuita diversas atrações e para diversos públicos, como contação de histórias para as crianças e análise literária para os vestibulandos. Vale lembrar, que a Feira estava recheada de oficinas, lançamentos e autógrafos com autores de livros e exposições.


E claro, que estive lá e marquei presença. Confira as fotos do evento e a seleção que fiz dos livros mais interessantes da Feira.



Pós mulher: Corpo, Gênero e Sedução
Sinopse:


“Neste livro, o leitor encontrará uma leitura agradável, clara e firme, convincente e capaz de gerar uma infinidade de questionamentos. Disto se trata: gerar no leitor a possibilidade da dúvida, da reflexão e da crítica, em tempos em que muitos debates sociais e culturais carecem do sentido da crítica e da coragem. Como resultado, o livro navega com suave estilo no caminho de uma contemporaneidade feminina que se reinventa e recria à luz dos discursos de muitas mulheres entrevistadas.”


Filhotes: 1001 Fotos
Sinopse:


“Os filhotes de animais são desajeitados, vulneráveis, engraçados e sempre cativantes. Eles têm um poder enorme de nos encantar. E é este encanto que surge nas 1001 fotos deste livro, que traz essas criaturas fofas no seu ambiente natural. As imagens dos filhotes - os selvagens e os domésticos - vão além do extraordinário momento do nascimento e mostram os primeiros passos, o início de uma vida marcada pelo rápido crescimento, pela extrema dependência e os laços complexos nas relações com pais e irmãos. Depois que chegam ao mundo, os filhotes aprendem de maneira própria sobre o universo que os cerca ao explorar, experimentar e brincar ao mesmo tempo que enfrentam os perigos do mundo animal.”


Machado de Assis: Lido e Relido
Sinopse:


“A obra de um grande autor estimula interpretações, estudos e pesquisas de diferentes áreas e metodologias. Machado de Assis é um desses grandes autores, o que seria da prosa brasileira sem "A Teoria do Medalhão" e "Memórias Póstumas de Brás Cubas"?

Este livro, originalmente publicado em inglês, foi preparado durante 11 anos para a adaptação ao público brasileiro. João Cezar de Castro Rocha reúne em um único volume 41 ensaios que permitirão ao leitor uma visão generosa dos estudos machadianos e sobre a produção do escritor. Dentre os autores dos artigos que compõem a obra estão nomes conhecidos da crítica nacional e internacional, como Alfredo Bosi, Hélio de Seixas Guimarães, José Saramago e Kathrin H. Rosenfield.

Na medida do possível, o livro procura reunir todas as orientações metodológicas e todas as abordagens teóricas - e isso sem filiar-se a grupo algum e sem adotar este ou aquele paradigma como o caminho necessário para o entendimento da obra machadiana. Pelo contrário, sua riqueza desautoriza exclusivismos, em geral animados pelas disputas de poder que animam o cotidiano da universidade e que, de fato, muito pouco têm a ver com produção de conhecimento acerca da obra de Machado.”
Feminismos, Animalismos e Veganismo
Sinopse:

“O livro surge a partir de um simpósio temático, realizado na Universidade Federal de Santa Catarina, que a Dra. Aline Bonetti coordenou com a Dra. Patrícia Lessa, e das conexões com o trabalho que a Dra. Dolores Galindo e Dra. Sandra Azeredo vinham realizando na ministração de cursos sobre a obra de Donna Haraway em universidades brasileiras. No simpósio temático, surpreendeu o interesse pelo tema animalista e vegano sob um prisma feminista. A sala permaneceu lotada durante os dois dias de encontro e fomos presenteada/o/s com a visita da Margareth Rago que trouxe questões libertárias para pensarmos as relações com a/o/s animais não humano/a/s. Foram dias de debates no trabalho de Patrícia Giseli; ao final do ST, ela performou “Poeira do cotidiano”, em diálogo com texto da poeta Elisa Luciano. A apresentação do livro por Carol Adams é comovente e mostra a crescente importância das teorias e dos ativismos animalistas e veganos no Brasil, sendo ela uma das referências mais citadas nos trabalhos aqui reunidos. O texto de Donna Haraway, traduzido por Sandra Azeredo, enriquece o debate sobre as relações étnico-raciais na composição de mundos multiespécies, atual e inquietante. O reconhecimento comum da necessidade de publicarmos as traduções dos livros de Donna Haraway para língua portuguesa, que realizamos para nossos cursos, data de 2012, quando nós duas, Patrícia e Dolores, tivemos o feliz encontro que culminou no trabalho atual e estreitamos parceria com Ângela Donini. Para a capa do livro, contamos com a criação de Elisa Riemer, artista feminista brasileira, radicada em Maringá e com uma foto da exposição “A natureza da vida” cedida pela artista Fernanda Magalhães. Esperamos que a proposta de discussão, heterogênea e múltipla, apresentada neste volume, reverbere, no solo dos ativismos e das teorias feministas, a urgência de pensarmos sobre nossas artes da existência em um mundo que está longe de ter/ser exclusividade humana.”

terça-feira, 26 de setembro de 2017

É Errado não Gostar dos Best Sellers?

Segundo o Publisher News, em 2016 quatro dos dez livros mais vendidos no ano, eram best sellers mundiais. O livro em primeira posição contava com nada mais, nada menos que 352 mil exemplares vendidos no Brasil. E para quem não conhece, best sellers são livros que contabilizados no país ou no mundo todo, batem recorde de vendas.

Entretanto, um best seller nem sempre atinge todo mundo. Nem todos se tornam potterheads ou tem interesse nos romances da Jojo, por exemplo. Apesar, dessas afirmações parecerem calúnia aos fãs desses títulos, é preciso lembrar que no mundo literário tem lugar, e claro, livros para todo mundo.

Mesmo assim, se formos analisar o comportamento da mídia, é possível ver uma  ligeira “maldade” por trás desses livros que faz com que  o nível “fã” da coisa extrapole e tome rumos completamente comerciais. Agora, um livro não é mais só um livro, é também pulseiras, mochilas, cadernos…

Infelizmente, o mercado editorial é muitas vezes invadido por títulos marcados de clichês, personagens e ações previsíveis. Uma verdadeira sacada de marketing que ocorre com maior força nas mídias sociais. Mesmo assim, não é um problema gostar deles, assim como também, não há problema em não gostar, como eu disse: no mundo literário tem lugar, e claro, livros para todo mundo...

sábado, 23 de setembro de 2017

Lendário- Os Bastidores e a Rotina de um Jogador Profissional de Games

Ainda em pré lançamento, o livro de Gabriel "Kami" Bohn será lançado oficialmente no dia 08 desse mês. "Lendário- Os bastidores e a rotina de um jogador profissional de games" leva o selo da Suma das Letras.

O livro custa cerca de 35 reais e na fase de pré lançamento, acompanha um pôster autografado.A obra conta um pouco sobre a trajetória de um atleta que ganhou os corações dos apaixonados por games. No livro o autor conta sobre suas dificuldades, aprendizados e principalmente toda sua experiência no mundo dos E-sports.

 E pra quem não conhece o famoso Kami saiba que ele é o queridinho do time Pain Gaming que é  um dos maiores e mais conhecido time na modalidade MOBA. Jogando profissionalmente esse time leva a maioria dos títulos do game online League of Legend

Reprodução


Autor: Gabriel Bõhm dos SANTOS
Ano: 2017
Editora: SUMA 
Resumo Oficial: (Livraria Cultura)

Allianz Parque, São Paulo, 2015. Doze mil pessoas aplaudem de pé quando o time da paiN Gaming sobe ao palco. De costas para o público, com o braço esquerdo levantado, Gabriel "Kami" Bohm e seus companheiros de time entram no ringue virtual. Frente a frente, as duas equipes se cumprimentam.

Aplaudido o tempo todo, Kami é uma das figuras mais carismáticas da paiN. Um dos maiores jogadores nacionais de League of Legends, ele sai do palco naquele dia como bicampeão brasileiro de um jogo que, para muitos, já ganhou o status de esporte faz tempo. Com jogadas impressionantes, a paiN vence três da série de cinco partidas.

Foi a primeira vez que o rapaz franzino, de dezenove anos, pisou em um estádio de futebol. Como muitos antes dele que se consagraram naquele palco erguido sobre o gramado, Kami sai dali como uma estrela em ascensão.

Conheça mais da vida e da carreira de um dos mais aclamados jogadores de League of Legends do Brasil. Em "Lendário", Kami conta um pouco de sua história, da rotina de gamer profissional e dos planos para o futuro, dentro e fora de League of Legends.


ONDE E POR QUANTO ENCONTRAR?
* Valores conferidos na data deste post
Livrarias Curitiba R$ 34,90 (Somente Livro Impresso)
Livrarias Cultura  R$ 29,67 (Livro Impresso) R$ 19,90 (Livro Digital)
Saraiva                    R$ 34,90 ( Livro Impresso) R$ 19,90 (Livro Digital)

sábado, 19 de agosto de 2017

[RESENHA] O Leitor- Bernhard Schlink


Escrito por Bernhard Schlink em 1995, “O Leitor” traz uma leitura simples e intrigante do começo ao fim. O livro conta através do olhar de Michel, um romance cheio de significados que havia vivido em sua adolescência, onde na sua maturidade se encontra sem caminho quando vê sua amada envolvida com um dos eventos, senão o mais macabro da humanidade: A Segunda Guerra Mundial.
Reprodução
Bernhard retrata essa história de forma sucinta e simples sem o apelo aos clichês dos livros  de romance. Suas personagens são fortes e com características de definem o ritmo da história.


“O Leitor” é uma leitura que não termina na primeira leitura, é preciso lê-lo com maturidade senão lê-lo várias vezes, já que o livro está carregado de simbologias, seja elas relacionadas ao sexo, a juventude e a Alemanha pós e durante a guerra. Entretanto, esses pontos levantados não são críticas negativas. A trama  entre Michael e Hanna não perdem o protagonismo e da forma como foi narrada é possível praticamente sentir e viver a história.

Uma publicação compartilhada por Le Quiche Literário (@lequicheblog) em
Além disso, “ O Leitor” ganhou em 2008 sua versão para o cinema. Os atores principais são nada mais, nada menos que Kate Winslet e Ralph Fiennes. O longa é um dos poucos filmes que não ofendem o livro e nem os fãs da versão escrita, isso deve explicar a razão dos 5 Oscars ganhos além de outros prêmios como o Globo de Ouro. Assim como o livro, o filme é emocionante e cheio de simbologias  que valem toda a atenção possível.


As Marchas da Morte
Um dos episódios também causadores de inúmeras mortes durante a Segunda Guerra Mundial foram as apelidadas pelos judeus de “Marchas da Morte”.
Esses deslocamentos forçados de prisioneiros dos campos de concentração  ocorriam várias vezes entre um campo a outro. O mais marcante foi o de Auschwitz que marcou o janeiro de 1945 já que foi a maior das  marchas.
Segundo o site Discovery, cerca de 60 mil prisioneiros viajaram durante 4 dias a pé. O motivo? Esconder as provas das condições desumanas dos campos.
Ao frio de 23Cº abaixo de zero, estima-se que houveram 9 mil mortos entre eles Anne Frank que faleceu assim que chegou ao destino. Outros 15 mil chegaram feridos.